Esta é uma forma de terapia complementar que promove a recuperação, estimulando o organismo a voltar ao estado de saúde. Baseia-se em dois princípios fundamentais:

Princípio da infinitesimalidade:

Quanto maior for a diluição do medicamento homeopático, maior é a sua potência.

Princípio da similitude:

para tratar um indivíduo doente administra-se um medicamento que, numa pessoa saudável, provocaria os sintomas similar à apresentada pelo doente, ou seja, o semelhante cura o semelhante.

 

Verdades ou mentiras

• Homeopatia e fitoterapia são o mesmo?

Medicamentos Homeopáticos têm os mesmos efeitos secundários que os medicamentos alopáticos?

Homeopatia e florais de Bach são iguais?

• Medicamento Homeopático é somente água com açucar?

• Todas as pessoas podem usar medicamentos Homeopáticos?

• Homeopatia somente pode ser usada em gripes?

• Tratamentos com homeopatia são demorados e nem sempre funcionam?


Esclareça estas e outras dúvidas junto das nossas farmacêuticas especializadas

 

 

A Homeopatia e a Erupção Dentária

A erupção dentária é um processo fisiológico no qual um dente em formação migra de uma posição intraóssea dentro dos maxilares e atinge uma posição funcional na cavidade oral. Os primeiros dentes decíduos aparecem na cavidade oral entre os 4 e 10 meses de idade, estando a dentição decídua completa por volta dos 2 anos de idade. A relação entre erupção dentária e o surgimento de sintomas e sinais é polémico e controverso existindo duas correntes principais acerca desse tema: a primeira acredita que a erupção, por ser um processo fisiológico, não está associada a alterações sistêmicas, ocorrendo apenas uma coincidência entre a erupção dentária e o aparecimento dos distúrbios gerais. A segunda corrente acredita que existe uma relação evidente entre erupção dentária e os sintomas de ordem local e geral e citam que, o organismo pode ter o seu ritmo fisiológico alterado e, assim, manifestar o seu desequilíbrio sob a forma de sintomas. A maior parte dos profissionais de saúde que tratam de crianças acreditam que a erupção dentária causa uma grande variedade de sintomas, sendo a maioria destes relacionados a desconfortos locais. Além disso, a febre alta ou qualquer outro sintoma grave não deve ser tratado pelos profissionais que cuidam de crianças como sendo sintomas de erupção dentária, devendo sim, realizar uma avaliação apropriada para descobrir outras possíveis causas sistêmicas.

Com o intuito de minimizar possíveis sintomas sistêmicos, pais e pediatras utilizam medicamentos alopáticos e homeopáticos, além de crioterapia e anestésicos tópicos. Contudo é importante verificar se os medicamentos a administrar não incluem: conservantes, álcool e açúcar (verificar a ausência de lactose).

Ao nível da homeopatia pudemos aconselhar a Belladona, por exemplo, para os casos nos quais as gengivas estão vermelhas e inflamadas e o processo vem acompanhado de um pouco de febre.

Quando a erupção dos primeiros dentes afecta, sobretudo o sono do bebé e durante a noite os choros aumentam, ele está inquieto e não pode dormir devido à presença de dor, a homeopatia sugere o remédio da Chamomilla. A Phytolacca também auxilia no alívio das dores eruptivas. Se o bebé apresenta uma salivação abundante, é recomendado o remédio homeopático do Mercurius solubilis e se existirem diarreias o Rheum é aconselhado para os distúrbios intestinais dos bebés. Na maioria das situações, estão presentes vários sinais e sintomas e neste sentido existem no mercado farmacêutico medicamentos homeopáticos complexos com mais de que um constituinte. Na maioria dos casos, a sintomatologia de erupção dos dentes decíduos é leve e transitória, caso ocorra uma exacerbação da mesma, promovendo variações bruscas no estado de normalidade sistêmico, tais como febre alta ou vômito, a criança deve ser encaminhada ao profissional de saúde, pediatra ou médico dentista, para avaliação da real etiologia desses sinais e sintomas. De preferência para um profissional homeopata, o qual tem a capacidade de individualizar os sintomas e prescrever o medicamento mais indicado para cada paciente, equilibrando a energia vital e reestabelecendo o equilíbrio do organismo, proporcionando assim uma boa qualidade de vida para as crianças.

Nélia Tavares Médica Dentista * Formadora * Homeopata

Manifestações locais

• Inflamação gengival

• Eritema, edema e prurido gengival

• Aumento de frequência de sucção digital

• Irritação local (morder e coçar)

• Hiperemia da mucosa bucal

• Salivação excessiva (sialorréia)

• Cistos de erupção

• Úlceras bucais

• Eritema de face

• Eczema

 

Manifestações sistémicas

• Perturbações gastrointestinais (diarreia, vômito, cólicas)

• Infeções do trato respiratório, tosse, coriza nasal

• Diminuição da resistência orgânica

• Distúrbios do sono

• Irritabilidade

• Febre

• Redução do apetite

• Urina com odor forte

• Infeções auditivas

• Desidratação

• Dificuldade de movimentação

• Tendência a morder objetos

Colegio de Farmacéuticos de Madrid: “La homeopatía da seguridad, eficacia”

Laboratório de Homeopatia

Aconselhamento Homeopático

Medicamentos Homeopáticos

Ver página